Common Law – 1×04: ''The Ex- Factor'' [Review]

10 de jun de 2012


1ª Exibição Original: 08/06/2012

“Travis me deixa louco. Às vezes eu gostaria de levar o corpo dele onde ninguém mais encontraria, mas ele é o meu parceiro. Só eu posso falar dele desse jeito.’’ Wes para Morgan. 

A cada semana Common Law surpreende com episódios legais e bem elaborados! 


Uma briga de comida pode até ser um dos recursos mais batidos do mundo das séries e do cinema. Mas ver Wes e Travis jogando molho um no outro, acabando sujos na terapia tentado justificar a briga, foi um bom começo e rendeu boas risadas. 

A trama abordou o retorno de um fantasma do passado de Wes. Phil e seu atual parceiro, Morgan (apelidado como Travis 2.0!), chegaram de Beverly Hills para liderarem uma força-tarefa a fim de pegarem os homens que roubaram o Prefeito. Até aí tudo bem, se não fosse Phil ser um inimigo declarado de Travis por ter sido trocado por Wes. Tudo isso nos rendeu boas confusões, incluindo passadas de perna na investigação. 

Greg Germann e Henry Simmons estiveram presentes no episódio como os tenentes que lideram a força-tarefa, Phil e Morgan. Diferentemente da nossa dupla favorita, eles se entendem muito bem chegando a parece até um pouco forçados. Fiquei me perguntando se eles também não se davam bem e estavam só fingindo para se sentirem superiores? Greg esteve simplesmente maravilhoso, adorei rever esse ator, ele era um dos meus favoritos em Ally Mcbeal, e por isso foi ótimo revê-lo! 


 Mas vamos falar sobre o fator Ex. Nem todas as relações, sejam elas de amor, amizade e principalmente de trabalho acabam bem. E quando não terminam bem, infelizmente alguma das partes poderá carregar um sentimento de mágoa, ressentimento ou mais do que tudo desejo de vingança. 

Foi exatamente esta questão que o episódio abordou com bastante precisão ao mostrar o ressentimento de Phil em relação à Wes. Mesmo quando Phil tentou bancar o descolado, dizendo que estava bem melhor sem o ex-parceiro, estava na cara que ele estava mentindo. Só mesmo Wes e Travis para acreditar. O pior foi à cena do jantar, Phil pedindo desculpas e dando de presente para Travis um CD da música preferida deles. 

Pobrezinhos dos moços seguiram a pista falsa de Phil e acabaram fazendo papel de bobo. Vale ressaltar que nesse episódio as cenas da terapia, caíram como uma luva. Essa terapia parece estar dando resultados, até mesmo o grande desejo de vingança de Wes e Travis foi apaziguado pelas sábias palavras da terapeuta. E quando Wes e Travis chamaram a dupla rival para ajudar a prender os assaltantes, eles acabaram com o circulo vicioso da vingança. Provaram que são adultos, ou quase isso. 


No fim toda a rivalidade entre as duplas serviu para mostrar que Wes e Travis são perfeitos um para o outro. Ao final do episódio fiquei com a sensação de que eles são como irmãos. Eles são completamente diferentes, discordam em tudo, mas quando a situação aperta, eles sempre podem contar um com o outro. 

Ps: Será que somente eu achei estranho todo mundo chamá-los por seus respectivos primeiro nome? Precisou vir o ex-parceiro de Wes para que eles fossem mencionados como Wes Mitchell e Travis Marks? 

Ps 2: A cara do Wes quando Phill ligou para chamar Wes para jantar foi hilário, sem falar que esse ‘’bromance’’ esta sendo explorado ao máximo! Nos divertindo muito! 

Ps 3: Toda vez que Mark Moses aparece em um série eu acho que ele é o assassino/ responsável por algo terrível que aconteceu!

0 comentários:

Postar um comentário

 

Posts Comments

©2006-2010 ·TNB