Glee: 1x20 Theatricality [Review]

25 de mai de 2010


1ª Exibição EUA: 25/05/2010
1ª Exibição Brasil: 25/08/2010

Outro episódio baseado inteiramente em um ícone da atualidade: Lady Gaga. Devo confessar que a desprezo e não entendo como ela se tornou essa inspiração para muitos, mas tudo bem.


Só faltou algumas coisas neste episódio, ou melhor pessoas: Emma, Sue e Jesse! Sinto tanto a falta de Emma e o pior é que eles (os criadores da série) nem se importam de dar uma explicação para sua ausência. Jesse também não estava, mas você acha que eles explicaram isso também? Não!

Todos os plots do episódio foram bem feitos, mas eu achei fechamento da história Rachel-Shelby rápido demais e insatisfatório. Ambas queriam tanto se conhecer e do nada Shelby muda de ideia.



A maioria das músicas de Glee, quando cantadas em solo ou dueto falam sobre o momento, tem um assunto a tratar, mas pela letra de Poker Face, da Lady Gaga, não entendi muito bem qual era a intenção para a trama de Rachel e sua mãe, apesar de, preciso concordar, foi brilhantemente cantada por Lea Michele e Idina Menzel e toda a cena numa avaliação geral foi tocante.

O copo com estrelas douradas, que também é uma assinatura de Shelby foi um toque especial, ela é como uma versão adulta de Rachel, cheia de dramaticidade e a luta constante consigo mesma para ser sempre melhor, foi realmente bem desenvolvida. Só achei que poderiam explorar mais do relacionamento, mesmo que ela nunca venha a ser a mãe que Rachel sempre sonhou. Adorei a referência à FRIENDS quando Rachel diz que seus pais escolheram seu nome por gostarem da Rachel da série!


Idina Menzel deu outro show ao cantar Funny Girl, de Barba Streisand no filme de mesmo nome, mostrando toda a parte dramática que um musical deve ter, e que é bem a praia de Menzel, famosa cantora de musicais da Broadway.

Já sobre a história de Kurt, tenho algumas observações. Finn errou ao insultar os elementos que compunham o quarto, acabando por inserir Kurt no xingamento e errou feio, foi uma das cenas mais fortes de Glee, com uma atuação ótima de Cory Monteith. Chris Colfer, claro, se saiu extremamente bem nesse episódio, mostrando um lado mais agressivo de Kurt ao explodir com certos comentários de Finn, mas o show ali foi dado por Mike O’Malley como Burt, o pai de Kurt, que deu uma lição no novo enteado.


Foi bem legal ver o grupo todo defendendo Kurt e Finn, ainda mais com o último vestindo uma roupa a lá Gaga. O entrosamento deles é algo bonito de ver. Eles naquelas fantasias estavam ótimos. Os garotos, menos o Kurt, não gostaram da ideia de vestir roupas no estilo Gaga e decidiram se vestir de integrantes do Kiss e se saíram muito bem cantando Shout It Out Loud da banda, aí tivemos as primeiras falas do Matt na série inteira, tirando as participações nas músicas.

Já as garotas e Kurt se saíram muito bem em Bad Romance da Lady Gaga, e confesso que a coreografia foi bem divertida. Gostei mais dessa versão do que a original!

O episódio abordou bastante o conceito de “ser que você é” e ter o direito de expressar isso. Adorei vê-los fazendo piada sobre Crepúsculo, Kristen Stewart e a febre dos vampiros. O diretor Figgins acreditando nas lendas de vampiros foi fenomenal, ainda mais o susto que Tina lhe deu. E vamos combinar que Tina só é Tina usando suas roupas góticas não é mesmo?



Esse episódio teve tudo que é bom em Glee, drama, comédia e ótimas performances, nada em demasia e apesar de ter abordado novamente a trama de Kurt, mostrou um outro lado, com o preconceito de amigos próximos, adicionando o Finn na história. E as regionais estão chegando, só temos mais 2 episódios…

Músicas cantadas no episódio:

* "Funny Girl" - Barbara Streisand (Shelby)
* "Bad Romance" - Lady Gaga (New Directions Girls & Kurt)
* "Shout It Out Loud" - KISS (New Directions Boys)
* "Beth" - KISS (Puck & New Directions Boys)
* "Poker Face" - Lady Gaga (Rachel & Shelby)

0 comentários:

Postar um comentário

 

Posts Comments

©2006-2010 ·TNB