Inception [Review]

20 de fev de 2011


Se você não tem paciência para pensar e gosta somente de filme de ação como “Rambo”, com certeza este não é um filme pra você!

Filme dirigido por Christopher Nolan (The Dark Knight). “Inception”, ou “A Origem” em português trás em seu enredo uma história complexa e de tirar o sono.

Apesar de ter lido vários reviews comparando-o à Matrix, com este último nada se parece. Enquanto que em Matrix as pessoas viviam ligadas à uma maquina sem saber, e viviam em uma realidade que eles achavam que fosse real; em Inception, todos entravam no sonho tendo fazer que tudo parecesse assim como na realidade ou o subconsciente da pessoa o atacaria para se defender.


Leonardo Dicaprio é Dom Cobb, especialista em roubar segredos dos sonhos das pessoas. Ele juntamente com seu braço direito Arthur (Joseph Gordon-Levitt), estão em uma missão na mente do poderoso empresário japonês Saito (Ken Watanabe), uma forma de espionagem industrial através dos sonhos.

A extração falha devido a intervenção de Mal, cujas lembranças assombram a mente de Cobb. Saito revela que ele estava, na verdade, fazendo um teste para saber se a equipe tinha capacidade de fazer uma inserção, ou seja, usar os sonhos de uma pessoa para implantar a origem de uma ideia. Em troca, ele promete livrar todas as acusações de assassinato contra Cobb, se a missão for bem sucedida, para que ele possa rever seus filhos nos Estados Unidos.

Neste filme conhecemos o conceito de um sonho dentro de um sonho. Então se isso é possível, como saber quando estamos realmente acordados? Para isso é preciso que você tenha um “totem”, algo único e só seu que te mostraria que você esta acordado. Uma coisa que difere de Matrix, é que as pessoas que morrem no sonho apenas acordam!


Cobb aceita a missão, o alvo é Robert Fischer (Cillian Murphy), filho do inimigo empresarial de Saito, Maurice Fischer (Pete Postlethwaite). O objetivo é convencer Fischer a dividir o império do pai após ele morrer. Cobb recruta Eames (Tom Hardy), um falsificador capaz de mudar a aparência dentro dos sonhos, Yusuf (Dileep Rao), um químico que formula sedativos, e Ariadne (Ellen Page), uma estudante de arquitetura que ele e Arthur treinam para criar os cenários dos sonhos.

Para conseguir implantar uma ideia na mente de alguém é preciso fazer parecer que a ideia veio da própria pessoa, e para isso Cobb decide bolar um estratégia de criar três níveis de sonhos.
Quando o velho Fischer morre em Sydney, Saito e a equipe dividem um voo com Robert Fischer para Los Angeles a fim de sedá-lo. Ao seda-lo, eles entram no sonho de Yusuf, uma área metropolitana chuvosa, e sequestram Fischer. Entretanto, eles são atacados pelas projeções treinadas do inconsciente de Fischer, e Saito é ferido gravemente.

Aí você diria: tudo bem é só mata-lo que ele vai acordar certo? Errado! Devido aos sedativos e à profundidade que estão dentro dos sonhos, se eles morrerem no sonho ficarão presos no limbo, preso dentro de um sonho.

Cobb revela a Ariadne que ele passou anos no limbo com Mal, onde eles construíram seu próprio mundo de acordo com suas ideias e que ao acordarem, Mal ficou convencida de que eles ainda estavam sonhando e cometeu suicídio, incriminado Cobb para persuadi-lo a fazer o mesmo, porém ele foge dos EUA e das acusações.

Eames muda sua forma para a de Peter Browning (Tom Berenger), o tio de Fischer, para tentar extrair informações dele, porém nada consegue. A equipe entra em uma van e são sedados para entrarem no sonho de Arthur, em um hotel, onde eles convencem Fischer, de que ele esta em um sonho e que seu tio quer sequestra-lo e que eles devem entrar na mente de Browning para determinar seus motivos.

Na verdade eles entram no sonho de Eames, uma área montanhosa e nevada, onde devem entrar em uma fortaleza para revelar a ideia plantada. Para acordar e proteger a equipe, um membro fica para trás em cada nível com "chutes" sincronizados: Yusuf dirigindo a van para fora de uma ponte, Arthur explodindo um elevador com os corpos da equipe em gravidade zero, e Eames detonando explosivos na fortaleza da montanha, neste segundo nível vemos que Saito não aguenta aos ferimentos do primeiro nível e morre.

A melhor cena de ação com certeza foi a de Arthur lutando em gravidade zero e depois ainda tendo de reunir todos os corpos da equipe e colocar dentro do elevador.


Fischer acaba sendo morto por Mal e vai para o limbo. Ariadne e Cobb vão atrás de Mal para confrontá-la. Lá, Mal tenta convercer Cobb a ficar, fazendo com que ele questione sua própria realidade. Cobb revela que ele plantou uma ideia na mente de Mal para que ela acordasse, sendo ele indiretamente responsável por sua morte. Ela o ataca, porém Ariadne atira nela. 

Cobb permanece no limbo para localizar Saito, que havia morrido no nível anterior, enquanto Fischer e Ariadne retornam para a fortaleza, onde Fischer chega à conclusão de que seu pai desejava que ele viesse a ser um homem de convicções próprias. Cobb consegue localizar um envelhecido Saito e lhe diz que ambos precisam retornar à realidade. Ele acorda de volta no avião e encontra todos bem, Saito honra o acordo com Cobb e o livra das acusações de assassinato; Cobb entra nos EUA e finalmente retorna para sua casa. 

Quando entra na casa, vê seus filhos de costas e gira o pião para verificar se está sonhando ou não, porém seus filhos correm em sua direção antes que qualquer resolução possa ser vista, deixando o final aberto a interpretações. 


Não seria de pirar a cabeça se tudo isso também fosse um sonho?

0 comentários:

Postar um comentário

 

Posts Comments

©2006-2010 ·TNB